História da Homeopatia

HOMEOPATIA é uma palavra de origem grega, que significa, homeos – semelhante, da mesma natureza, e pathos (ia) – o que sofre, doença. Este método terapêutico foi desenvolvido há mais de 200 anos pelo médico alemão Samuel Hahnemann, que estudou, experimentou em si mesmo e descreveu diversas substâncias extraídas da natureza. Atualmente estes estudos continuam e a cada ano novas substâncias se tornam medicamentos homeopáticos. Estas substâncias, que podem se originar tanto de plantas, como de animais ou minerais, passam por um processo de preparação especial denominado dinamização para se extrair o princípio energético da substância original.

A consulta homeopática difere em vários aspectos da consulta tradicional, pois ao médico homeopata interessa além dos sintomas comuns a todas as doenças, também os sintomas peculiares de cada doente, ou seja, o que o individualiza. Por isso se diz que a homeopatia trata o doente e não apenas as suas doenças.

Ao médico homeopata interessam os sintomas mentais de seu cliente, englobando os referentes ao comportamento em família ou socialmente, suas ansiedades, angústias, medos, tristezas e alegrias, sensações diferentes, etc. O médico homeopata perguntará sobre o sono, sonhos, sobre a alimentação do cliente, como ele gosta dos alimentos e dos temperos. Perguntará também como reage às condições e mudanças climáticas: frio, calor, umidade, etc. Enfim para chegar ao diagnóstico correto do cliente e, conseqüentemente, do medicamento mais indicado, será preciso conhecer as características físicas, gerais e psíquicas desse determinado cliente.