0
  • Carrinho vazio

    Você não tem nenhum item no seu carrinho de compras

0
  • Carrinho vazio

    Você não tem nenhum item no seu carrinho de compras

Enter your keyword

post

As funções dos chakras para o equilíbrio do corpo e da mente

Fisiologicamente, os chakras atuam como transformadores de energia, tornando-a mais condensada para poder ser utilizada no corpo físico. As energias captadas pelos chakras vão estimular o sistema nervoso e glandular a produzir secreções hormonais, que estarão por sua vez gerando o funcionamento fisiológico dos órgãos do corpo físico.

Cada chakra liga-se aos demais por meio de fios de energia chamados nádis. É por meio desses fios que eles se ligam aos plexos nervosos e às glândulas. Assim como temos no corpo físico uma rede de nervos, vasos sanguíneos e linfáticos, no corpo fluídico existe uma rede de nádis.

            Existem sete grandes chakras principais associados ao corpo físico, e muitos outros secundários. Anatomicamente, cada grande chakra está associado a um plexo nervoso e a uma glândula endócrina, e é responsável por um sistema do corpo físico, conforme se vê na tabela a seguir:

            Os grandes chakras estão situados numa linha vertical que sobe, da base da coluna, até a cabeça. O mais baixo, chamado de chakra raiz, fica próximo ao cóccix. O segundo chakra, denominado chakra sacral, situa-se logo abaixo do umbigo. O terceiro chakra, o do plexo solar, situa-se na metade superior do abdômen, abaixo da ponta do esterno. O quarto, conhecido como chakra do coração, pode ser encontrado na parte média do esterno, próximo ao coração e glândula timo. O quinto chakra, o da garganta, localiza-se no pescoço, próximo ao pomo de Adão na região da tireoide e da laringe. O sexto chakra, o da testa, situa-se na parte média da fronte, ligeiramente acima do cavalete do nariz. O sétimo chakra, coronário, está localizado no topo da cabeça.

A descoberta da ligação hormonal entre os chakras e as glândulas endócrinas demonstra como um desequilíbrio no sistema energético sutil do corpo fluídico pode produzir alterações anormais nas células de todo o corpo.

Uma diminuição no fluxo de energia nos chakras pode produzir uma diminuição da atividade na glândula endócrina correspondente àquele chakra. Por exemplo: a diminuição no fluxo de energia no chakra da garganta (o quinto chakra) pode gerar o hipotireoidismo, com todas as suas consequências fisiológicas.

            Os chakras realizam o controle do fluxo de energia vital para os diferentes órgãos do corpo. Quando estão funcionando de forma adequada, fortalecem e equilibram um determinado sistema fisiológico.

            O funcionamento anormal dos chakras produz alterações no sistema correspondente do corpo. É claro que essa alteração não vai acontecer apenas em um sistema, pois os chakras estão integrados entre si, portanto, alterações em um produzem alterações em outros. Por isso é que, quando uma pessoa adoece, a manifestação mais intensa da doença acontecerá em um determinado órgão, mas todos os demais são afetados, porque, energeticamente, não há uma separação e todo o conjunto adoece.

            Do mesmo modo, quando um chakra se equilibra – devido à interligação dos sistemas homeostáticos dos corpos físico e fluídico –, há uma contribuição para o equilíbrio dos demais e para a manutenção da saúde da pessoa. Cada sistema opera em harmonia com os outros, numa perfeita sincronia.

            O fluxo das energias divinas flui para dentro do corpo através do chakra coronário, no topo da cabeça e são catalisadas pelo chakra cardíaco. Como os chakras estão intimamente ligados à medula espinhal e aos gânglios nervosos existentes ao longo do eixo central do corpo, a energia flui para baixo, passando do chakra coronário para os demais, que distribuem as energias sutis para as partes do corpo e órgãos apropriados, transformando-se em energia condensada, a partir da secreção dos hormônios. Dessa forma, todo o corpo é estimulado pela liberação dos hormônios na corrente sanguínea, que, mesmo em diminutas quantidades, têm uma ação extremamente poderosa em todo o organismo físico.

            Além de ter toda essa função fisiológica, os chakras têm uma função espiritual específica, estando associados às questões psíquicas e emocionais, importantes para o desenvolvimento da consciência humana.

Quando meditamos, por exemplo, produzimos ativação das energias dos chakras, especialmente do chakra cardíaco.

            Os sete chakras principais têm uma função espiritual – psíquica e emocional – específica, como vemos na Figura 1. O primeiro chakra é responsável pela segurança, o segundo pelo prazer, o terceiro pelo poder, o quarto pelo amor, o quinto pelo conhecimento, o sexto pela inspiração e o sétimo pela transcendência, atributos fundamentais para o processo de desenvolvimento da criatura humana.

Os sete chakras principais

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Olá!
Precisa de ajuda?