0
  • Carrinho vazio

    Você não tem nenhum item no seu carrinho de compras

0
  • Carrinho vazio

    Você não tem nenhum item no seu carrinho de compras

Enter your keyword

post

Você sabe qual a diferença entre tristeza e depressão?

Você sabe qual a diferença entre tristeza e depressão?

Nesta série de artigos sobre depressão vamos refletir sobre várias questões sobre essa doença que tem aumentado muito a sua incidência nos últimos anos.

É fundamental que você saiba como essa doença se manifesta e outros detalhes dela, porque independentemente dela estar acontecendo com você, nestes dias que estamos vivendo, muitas pessoas vão se deparar com a doença em familiares, amigos e colegas. Isso ajudará você a ajudar as pessoas que você ama.
Portanto, leia este artigo para saber diferenciar uma simples tristeza da depressão, que é uma tristeza bem mais intensa.
O termo “depressão” origina-se do latim de (baixar) e premere (pressionar) – depremere – e significa, literalmente, pressionar para baixo.
A característica mais marcante dos estados depressivos é o sentimento de tristeza ou vazio, que dura pelo menos 2 semanas ou mais.

Você também vai gostar de Ler: Depressão é frescura e falta do que fazer?

É preciso diferenciar a simples tristeza da depressão. Tristeza é um sentimento comum a todas as pessoas. Surge quando ocorre algo que impacta a sua vida e é passageira. Já a depressão é uma tristeza persistente.
Há uma dificuldade de sentir prazer pela vida, resultando em uma insatisfação por viver.
Essa tristeza ou vazio podem estar acompanhados por ideias de morte que se manifestam de várias formas: a pessoa pode desejar morrer e até atentar contra a própria vida, ou simplesmente pode não desejar mais viver, mas não pensa em tirar a própria vida e até mesmo teme a morte.
A depressão pode variar de intensidade e é classificada em:
Leve: os sintomas não interferem tanto no dia a dia. As pessoas nesse nível de depressão conseguem trabalhar e realizar outras atividades, como o lazer, mas sem a satisfação e o prazer que sentiam antes.
Para realizar essas atividades, necessitam fazer um esforço maior que o habitual, representando uma dose de sacrifício para manter as atividades cotidianas.
Moderada: neste nível, já há um comprometimento maior na manutenção das atividades diárias.
A força que precisam desempenhar para as suas atividades, mesmo aquelas que antes achavam prazerosas, é muito maior.
Há uma dificuldade em manter-se bem e já não sentem tanta satisfação em situações que anteriormente eram agradáveis.
Grave: este nível é bastante limitador para a pessoa deprimida.
Muitas abandonam completamente as atividades que realizavam. Outras só as realizam com muito sacrifício.
Algumas chegam a se fechar em um quarto escuro em um estado em que, mesmo estando com a consciência desperta, não reagem a perguntas, nem a estímulos externos, permanecendo imóveis, numa só posição, muitas vezes até realizando suas necessidades fisiológicas no próprio leito.
Esse nível grave de depressão tem aumentado cada vez mais nos últimos tempos, levando muitos psiquiatras a receitarem eletrochoque para tentar ajudar as pessoas.
É muito importante buscar modos de se evitar chegar nesse nível, trabalhando-se com as causas profundas da depressão.

Assista também:


 
Se gostou do artigo, compartilhe-o. Deixe o seu comentário sobre o que você achou deste artigo, ou a sua pergunta, se tem alguma dúvida. Sugestões de temas para futuros artigos também são bem-vindos!
 
 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Olá!
Precisa de ajuda?