0
  • Carrinho vazio

    Você não tem nenhum item no seu carrinho de compras

0
  • Carrinho vazio

    Você não tem nenhum item no seu carrinho de compras

Digite a palavra chave

post

O “Carnaval” das Emoções

Você costuma ter oscilação emocional, na qual muitas vezes fica triste e logo mais entra em um estado de euforia muito grande? Ou tem estados de grande ansiedade e depois entra em uma apatia? Ou à mínima contrariedade explode com muita raiva? Tem crises de choro de raiva ou de intensa tristeza? Ou crises de angústia? Vive como se a sua mente fosse como um “carnaval” cheia de picos de intensa emoção?

Saiba que você não está sozinho(a) nisso. Esse quadro no qual acontecem altos e baixos frequentes são muito mais comuns do que se imagina. Muitas pessoas se acostumam a viver dessa forma por pensarem que não há outra forma de viver, que passar a vida inteira com esses picos de emoções desencontradas é normal. Entretanto, isso não é normal, significa que as suas emoções estão em desequilíbrio.
É importante sempre lembrar que o equilíbrio emocional é fundamental para uma vida saudável em todos os sentidos.
Você deve estar se perguntando: como é que faço para desenvolver esse equilíbrio emocional? O caminho é desenvolver a chamada inteligência emocional.
Inteligência emocional é a capacidade de percepção de nossos sentimentos e, a partir dessa percepção, saber lidar com eles, dominando-os quando negativos, desenvolvendo-os quando positivos, de modo a se conquistar o equilíbrio emocional. Esse equilíbrio nos permite a motivação para uma vida mais harmonizada. A capacidade de autopercepção proporciona a percepção dos sentimentos dos outros e nos habilita a sermos competentes em nossos relacionamentos interpessoais.
Leia também: Como lidar com os conflitos emocionais
Como se libertar do sentimento de culpa
A base da inteligência emocional é desenvolvida a partir de quatro condições básicas: autoconhecimento, autodomínio, automotivação e autotransformação.
O autoconhecimento nada mais é do que o antigo axioma ensinado pelos mais antigos filósofos como Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo”. Significa ter consciência de si mesmo, percepção dos próprios sentimentos, conhecer o sentido da própria vida. Fazer uma avaliação realista e otimista das próprias capacidades de modo a desenvolver o autoencontro gerador da autoestima e da autoconfiança.
O autodomínio é resultado do autoconhecimento. A partir da autopercepção, podemos ter o domínio dos nossos sentimentos; lidar com as próprias emoções transmutando aquelas que são inadequadas, ao invés de reprimi-las, substituindo-as por emoções condizentes com uma postura proativa diante da vida. Significa desenvolver equilíbrio emocional para poder ter uma vida mais harmonizada e feliz.
Automotivação significa estar motivado para a vida. Também é resultado do autoconhecimento, que gera a percepção do verdadeiro sentido da vida. Quando percebemos a vida em seu sentido verdadeiro, utilizamos os sentimentos de entusiasmo, perseverança e esforço continuado para conquistar os nossos objetivos, de uma forma bem direcionada e segura.
A autotransformação é resultado dos três processos anteriores. A partir do momento que nos autoconhecemos, e estamos motivados para a mudança, o autodomínio vai acontecendo por meio de um processo de autotransformação gradual, no qual nos acolhemos com as limitações que trazemos, mas não nos vemos como pessoas limitadas, ao contrário, desenvolvemos a autoconfiança, ou seja, a confiança que podemos transformar qualquer processo de desequilíbrio emocional que trazemos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Olá!
Precisa de ajuda?
Powered by