0
  • An empty cart

    You have no item in your shopping cart

0
  • An empty cart

    You have no item in your shopping cart

Enter your keyword

post

Você sabe qual a sua missão de vida?

Você sabe qual a sua missão de vida?

Neste artigo sobre Psicologia Consciencial refletiremos sobre como o programa existencial é formulado e a importância dele para a sua vida.
O programa existencial é o delineamento dos compromissos a serem desenvolvidos na atual existência para cumprimento do nosso propósito existencial.
O programa existencial é o movimento de exercer de forma essencial proativa todas as ações que realizamos, direcionando adequadamente os valores da vida: o fazer e o ter, trazendo-os alinhados ao propósito existencial.
Se o propósito existencial tem ligação com a nossa evolução individual, o programa existencial é a efetivação desse propósito na comunidade em que vivemos.
Nenhum propósito existencial é realizado sozinho, mas sim na relação com outras pessoas, com a sociedade em que vivemos, enfim, com todo o universo à nossa volta.
O programa existencial está relacionado com as respostas a estas três questões:
Por que existo?
Existimos no mundo para desenvolver o nosso propósito existencial nas várias circunstâncias da vida.
Para que existo?
Somos cocriadores. Vivemos para cumprir o nosso plano existencial, composto do propósito e do programa existenciais fundamentais para a criação de um mundo melhor para todos, a começar pelo nosso mundo íntimo.
Como existo?
A existência de todos nós deve estar pautada no código moral de leis e na prática das virtudes.
Outras perguntas conscienciais fundamentais para delinear o programa existencial são as seguintes:
Que tipo de pessoa quero ser?
Como quero viver?
O que quero ter na vida e de que forma quero obter isso?
O que quero fazer para obter o que quero?
Portanto, se tivermos bem internalizadas as respostas a essas questões, tendo como base o código moral de leis e a prática das virtudes, cumpriremos tanto o propósito existencial quanto o programa existencial no mundo, no qual teremos a delinear os nossos objetivos existenciais e circunstanciais.

Leia também…Saiba como o sentido existencial impacta a sua vida

Objetivos existenciais: tudo aquilo que diz respeito à nossa existência como espíritos imortais, conectados com o código moral de leis e com a prática das virtudes.01
Produzem os valores permanentes atinentes ao Ser Consciencial, que somos convidados a ser.
Resultam da nossa evolução na vertical da vida, na qual buscamos elevar gradualmente a nossa consciência.
Objetivos circunstanciais: tudo aquilo que diz respeito às várias atividades que fazemos e relativo ao que temos.
São relacionados aos valores transitórios utilizados pelo Ser Consciencial, em seus objetivos existenciais.
Observemos a Figura abaixo, que representa graficamente o plano existencial, composto de propósito existencial e de programa existencial realizado em várias circunstâncias nos âmbitos pessoal, familiar, trabalho profissional e/ou voluntário, social, relacional etc.

O plano existencial


 

O equilíbrio entre os valores da vida: ser, fazer e ter


Para que haja equilíbrio existencial, somos convidados a buscar uma harmonia entre o propósito existencial e os objetivos existenciais relacionados ao ser e os objetivos circunstanciais relacionados ao fazer e ao ter.
Todas as atividades circunstanciais do programa existencial realizadas nos âmbitos do fazer e do ter devem estar em sintonia com o propósito existencial e com os objetivos existenciais.
Somente assim o fazer e o ter terão sentido em nossa vida, tornando-nos Seres Conscienciais.
Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração (Mateus, 6:21).
Um indivíduo que produz sentido dentro de si torna-se um cidadão consciente de seus deveres e direitos.
Ele cumpre o sentido de ser alguém em um processo de evolução desenvolvendo a sua inteligência consciencial plenamente em si mesmo e, é claro que, quanto mais inteligente consciencialmente ele for, mais ele se torna um cidadão de bem, lúcido e pleno consigo mesmo e com o próximo.
Se gostou do artigo, compartilhe-o. Deixe o seu comentário sobre o que você achou deste artigo, ou a sua pergunta, se tem alguma dúvida. Sugestões de temas para futuros artigos também são bem-vindos!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Olá!
Precisa de ajuda?